1. A infância que foi preenchida com o mimo dos adultos

Mesmo agora, a minha mãe se lembra de quando eu nasci. Eu era a única filha entre meu irmão mais velho e meu irmão mais novo. Quando meus parentes e outras pessoas idosas vinham me ver, todos eles exclamavam, dizendo: “Que linda essa bebê! Parece uma mistura de raças.” Por conta da minha exótica aparência de estrangeira, nos tempos da escola fundamental, alguns amigos de meu pai costumavam dizer “A In-mi vai ser Miss Coréia.” Desde jovem, muitas pessoas me mimavam, e eu cresci sem grandes dificuldades.

 

  1. O coração que recebi como tenista, “Eu posso fazer isso se eu tentar”

Na quinta série do ensino fundamental, comecei a aprender tênis, fascinada por partidas de tênis que meu irmão competia. Por ter algum talento, tornei-me membra da equipe de tênis da cidade de Incheon. O treinador da equipe nos lembrava repetidamente com um treinamento duro: “Você pode fazer qualquer coisa se tentar. Nada é impossível de realizar”. Esse ensinamento entrou profundamente em minha mente sem que eu percebesse. “Sim eu posso fazer isso. O que não posso fazer? Se eu tentar, posso fazer qualquer coisa.”

 

  1. Miss Coreia In-mi Cho, cujo sonho se tornou realidade

Por conta da preparação para o vestibular, deixei a equipe de tênis na segunda série do ensino médio. Mas o espírito “eu posso fazer isso”, que ganhei como tenista, ainda permaneceu em meu coração e conduziu minha vida fortemente, como uma força central. Depois de entrar na faculdade, o meu sonho de infância em ser a ”Miss Coreia In-mi Cho” se tornou realidade. Com a ajuda do gerente de um salão de cabeleireiros próximo a minha escola, fui apresentada a um famoso salão em Myung-dong, que era conhecido por ser um instituto profissional em aperfeiçoar e treinar as candidatas ao Concurso de Beleza Miss Coreia. Naquele salão de beleza, 15 candidatas preparavam-se e recebiam treinamento. E, por fim, eu venci o concurso.

 

  1. O coração arrogante que ganhei depois de vencer o Concurso de beleza Miss Coreia

Vencer no concurso mudou a minha vida completamente. Meu nome foi mencionado na TV, nos jornais e colocado na placa de entrada da escola. Não havia ninguém que não me reconhecesse na escola. “Essa é a Miss Coreia!”, as pessoas falavam umas com as outras sobre mim. Com a atenção e a inveja das pessoas ao meu redor, eu vivia uma vida cheia de confiança. Naturalmente, eu estava mais preocupada com a minha aparência do que em estudar e fiz amizade com outras vencedoras do Concurso Miss Coréia. Eu conheci homens de boas famílias e me encontrei com eles nos restaurantes de hotéis e fui até contratada pela indústria do entretenimento. Mas abandonei quando vi as práticas deste mundo do entretenimento, as quais não faziam sentido para mim.

 

 

  1. Minha carreira e o ingresso em uma pós-graduação me fizeram acreditar mais fortemente em mim mesma

Depois de me formar na faculdade, tive que decidir sobre minha carreira. Meus familiares e parentes me aconselharam a conseguir um emprego, então me candidatei a uma empresa e trabalhei lá. Mas, seis meses depois, percebi que a maioria das mulheres em altos cargos na empresa tinha mestrado. Este fato estimulou meu espírito de desafio. Enquanto trabalhava, preparei-me para o vestibular em uma pós-graduação e consegui passar em seis meses. Eu pensei: “Claro, eu posso fazer isso. Nada é impossível para mim.” Depois de encontrar um emprego e ingressar na pós-graduação sem problemas, comecei a acreditar mais fortemente que eu poderia fazer qualquer coisa se tentasse.

 

  1. Testemunhando que “você pode fazer qualquer coisa se tentar”

Após a pós-graduação, lecionei em escolas como a Universidade Feminina Sungsin, a Universidade Incheon, a Universidade Internacional, a Universidade Youngdong, a Universidade Feminina Sookmyung e a Universidade Kyunggi. O fato de eu poder lecionar aos 30 anos encheu a minha alma e me deixou orgulhosa. Sempre que tinha chances, eu aconselhava meus alunos a trabalhar mais, já que eles poderiam fazer qualquer coisa se tentassem. Acordava às 4 horas da manhã, trabalhava em uma empresa e lecionava em escolas até voltar para casa após a meia-noite. Embora estivesse cansada, superava as dificuldades com a minha força de vontade e confiava firmemente em mim mesma.

 

  1. O Casamento dos Sonhos que Todos Invejavam

Em 2004, eu pude entrar num programa de doutorado, que muitos almejavam ingressar. Parecia que todos os meus sonhos se tornaram realidade. O único sonho não realizado era o casamento. Como meus pais tinham medo de perder o melhor momento para me casar por causa dos meus estudos, prometi a eles que me casaria logo após entrar no programa de doutorado. Então um professor da minha escola, que havia recebido um doutorado nos Estados Unidos, ficou interessado em mim, e eu decidi casar com ele após encontra-lo algumas vezes. Minha família e a família dele se apressaram em organizar uma cerimônia de casamento, e muitos professores e amigos compareceram para celebrar nosso cobiçado casamento.

 

  1. Um pesadelo de casamento

Parecia que todos os meus sonhos se realizaram, mas algo inesperado aconteceu. Meu marido, que parecia ser tão bom, passou a sofrer de síndrome de Otelo logo após o casamento. O doce sonho de uma lua de mel cor de rosa se quebrou em pedaços e dias de pesadelos se seguiram. No começo, achei que ele não conseguia confiar em mim, já que nos casamos logo após nos encontrarmos por apenas três meses. Eu tentei suportar a situação difícil e esperei, mas ele ficou cada vez pior. Como eu não queria ser chamada de divorciada, eu tentei tudo o que podia para manter meu casamento em ordem. Mas nada deu certo. Minha crença de que “posso fazer qualquer coisa” começou a se desfazer e, finalmente, acabei me divorciando após ter um filho.

  1. O coração que foi completamente destruído ao ponto de receber tratamento psiquiátrico

Mas o divórcio não foi o fim. Apesar de ter recebido a custódia do meu filho, disseram-lhe para ver seu pai duas vezes por mês. Ele se sentiu desconfortável e com medo de ficar com o pai. Sempre que ele saía para visitá-lo, eu gemia de medo e sofrimento. Como era cristã, colocava as minhas mãos na cabeça do meu filho e orava. Mas quando ele voltava para casa, eu via uma fumaça escura vindo de sua cabeça que enchia seu quarto com total escuridão. Eu estava absolutamente aterrorizada e não conseguia dormir. Meu coração estava cansado e chegou até o fundo. Por fim, comecei a fazer tratamentos de neuropsiquiatria.

 

  1. O Pastor Park que eu conheci quando ninguém podia me segurar

Eu só queria fugir. Ninguém, inclusive eu, poderia me segurar. Não havia nem mesmo uma pessoa que pudesse entender minha dor. Eu estava apenas buscando a Deus. Enquanto eu estava me preparando para deixar a Coréia e ir para os Estados Unidos, um de meus conhecidos me convidou para uma Cantata de Natal realizada no Teatro Aramnoori em Ilsan em 28 de dezembro de 2008. Olhando para as crianças se apresentando com sorrisos brilhantes fantasiadas de Papai Noel, pensei no meu filho e me senti mais triste. Antes da apresentação começar, conheci o Pastor Ock-soo Park. Depois de me ouvir por cerca de 10 minutos, ele me pediu para ir a Daedok no dia seguinte, já que não podíamos conversar mais devido ao tempo limitado.

 

  1. Um raio de luz que entrou na minha vida através da comunhão com o Pastor Park

Estranhamente, mesmo sendo a primeira vez que encontrei o pastor, a sugestão dele moveu o meu coração. Embora houvesse muitos eventos agendados, como reuniões de professores, porque estava próximo do final do ano, fui a um retiro da Missão Boa Notícia, realizada em Daedok no dia seguinte. 30 de dezembro é o dia que não posso esquecer. O encontro com o Pastor Park removeu a escuridão do meu coração e encheu-a de luz. Enquanto ouvia as palavras de fé que eu nunca ouvi na igreja que frequentava, a Escritura “Mas, ao que não trabalha, porém crê naquele que justifica o ímpio, a sua fé lhe é atribuída como justiça” (Romanos 4:5), lavou todos os meus pecados e deixou meu espírito nascer de novo. O mundo em que Deus trabalha, em vez do meu trabalho, começou na minha vida.

 

  1. Nova vida que foi aberta pela graça de Deus, não por meus esforços

O resultado da minha vida enquanto eu estava vivendo segurando o coração “Eu posso fazer qualquer coisa” foi dor e infelicidade. Mas a vida conduzida pela graça de Deus era absolutamente diferente. A primeira diferença foi que a insônia, a escuridão que sofria todas as noites, desapareceu. Meu coração ficou cheio de descanso e paz que eu não poderia ter antes. Vendo-me mudando diariamente, meu pai, minha mãe, meu irmão mais velho e meu irmão mais novo receberam a salvação e entraram na vida de fé. Além disso, Deus me deu um presente especial. Eu quase desisti de completar o programa de doutorado devido ao meu casamento, mas eu pude terminá-lo em agosto de 2010 com a ajuda de um amigo e assistência financeira. Essa foi a graça de Deus. Já se passaram sete anos desde que conclui. Eu sabia que isso era feito apenas pela graça de Deus.

 

  1. Preocupação com as pessoas que tem um mal entendimento sobre o Pastor Park

Certa vez, um professor que eu conhecia há mais de dez anos me ligou e me alertou veementemente contra a participação na igreja do Pastor Park. Perguntei-lhe se já conhecera o Pastor Park, mas ele disse que já ouvira falar dele muitas vezes, embora nunca o tenha conhecido. Então eu disse: “Eu o conheci pessoalmente. Se o professor está julgando, mediante ao que ouviu sobre ele, sem sequer se encontrar com ele uma única vez, isso é contraditório. Ele salvou a minha vida através do evangelho”. Senti muito pelo professor porque eu sei que ele também poderia receber a graça de Jesus e uma vida abençoada se entendesse a verdade ouvindo o Pastor Park sobre o evangelho e a fé.

 

  1. Testemunhando o livro do pastor Park, que contém o coração de Deus

Agora sou grata por viver uma vida de buscar e receber a graça de Deus, seja o que for que eu faça. Sinto-me especialmente grata a Deus por me tornar a diretora de marketing do novo lançamento do Pastor Park, “Quem é você que me arrasta?”

Este livro ficou em primeiro lugar na área de desenvolvimento pessoal na Kyobo Bookstore, conhecida como a melhor livraria da Coréia. No livro você encontrará o mundo de Deus entregue ao Pastor Park.

Ao ler este livro, espero que aqueles que têm algum mal entendimento em relação ao Pastor Park possam abrir seus corações e chegar ao ponto decisivo de suas vidas e receber bênçãos, assim como eu.