Lição através da queda das “Três Grandes” Indústrias Automobilísticas dos Estados Unidos

As empresas devem continuar mudando. Se não conseguirem acompanhar as mudanças dos consumidores e do mercado, elas falharão. Uma vez que o orgulho corporativo se torna um fator, elas se tornam arrogantes e negligentes e ficam para trás da concorrência. No momento em que elas percebem isso, já é tarde demais para consertá-lo. É relativamente fácil para uma empresa obter sucesso, mas é realmente difícil ter sucesso a longo prazo. Como as “Três Grandes”, inúmeras empresas e pessoas que tiveram sucesso foram à falência da noite para o dia, porque não conseguiram acompanhar as mudanças. Uma semelhança entre as que falharam é que todas elas confiavam em si mesmas.

A maioria dos motoristas embriagados confiam em si mesmos, pensando: “Eu não serei pego”. Quando essas pessoas conseguem escapar muitas vezes, o pensamento se torna “eu nunca serei pego”. Mas quando a “sorte” acaba e suas carteiras de motorista são suspensas ou canceladas, além de terem de pagar multas pesadas, o pensamento normalmente se transforma em remorso: “Ah, eu fui pego também! Por que eu dirigi bêbado?” Até os soldados no campo de batalha começam a acreditar: “Quem será baleado? Eu não. As balas vão me reconhecer e me evitar.” Mesmo que eles vejam outros soldados morrendo, se tornam confiantes de que estarão seguros. No entanto, muitos desses soldados acabam morrendo em batalha. Sua confiança não pode salvá-los. Pessoas que causam acidentes graves ou falham nos negócios, uma vez pensaram: “Não cometo erros” ou “Sou bom nos negócios”. Essas pessoas confiam em si mesmas. As empresas falham pelo mesmo motivo.

Na década de 1970, a Construtora Gwang-myeong de Daegu dominou a indústria da construção. Por relutar em tomar capital emprestado dos bancos, formou sua própria instituição financeira, a Saemaeul Finance. Mas a rival da Gwang-myeong, a Companhia CK Housing, divulgou rumores de que a Gwang-myeong iria à falência e os correntistas começaram a retirar seus depósitos. Como a Saemaeul Finance não tinha dinheiro suficiente para cobrir esses saques, a empresa foi forçada a ir à falência. Da mesma forma, a empresa coreana Doturak sofreu uma falência ridícula. A Doturak era uma empresa de sucesso, mas seu CEO decidiu que investir em imóveis era o melhor meio para aumentar os lucros. Durante esse período, os preços das terras na Coréia estavam aumentando em 100% a cada ano, então investir em terras parecia oferecer maior potencial de lucro do que uma empresa vendendo seus próprios produtos. A Doturak comprou uma enorme propriedade em Busan com um empréstimo bancário. Mais tarde, quando a Doturak estava em processo de revenda, o comprador desistiu no dia em que o acordo estava programado para ser fechado. No final, a instituição financeira foi hipotecada; a propriedade foi vendida por 5 bilhões de dólares em leilão, apesar de ter sido avaliada em doze bilhões de dólares. A Doturak devolveu cinco bilhões de dólares ao seu credor, mas a empresa acabou falindo em mais de dois bilhões de dólares que não podia pagar.

Como esses incidentes mostram, é fácil dar errado ou falhar. Quando apenas uma condição entre milhares der errado, a falha é passível de ocorrer. Os humanos nunca podem ser perfeitos. Assumimos que atores famosos, políticos, administradores e pessoas ricas são felizes, mas na realidade muitos sofrem de infortúnios familiares ou problemas pessoais.

 

Se você não pode seguir a mudança, você irá falhar

Até a década de 1990, as chamadas grandes corporações automobilísticas – General Motors, Ford e Chrysler – estavam firmemente estabelecidas no maior mercado automotivo do mundo, os Estados Unidos. Embora o Japão vendesse muitos carros compactos, os sedãs americanos eram sempre os mais vendidos. Mas, devido aos altos preços do petróleo e à recessão econômica, os consumidores começaram a se afastar dos carros americanos que eram mal-acabados e consomem muito combustível. Eles passaram a preferir carros compactos que eram menores, mais baratos, mais confiáveis ​​e mais eficientes em termos de combustível. As vendas da Toyota passaram adiante e superaram as vendas dos fabricantes norte-americanos. O colapso dos Três Grandes foi previsível. Apenas com o orgulho de acreditar que os carros fabricados nos Estados Unidos eram os melhores do mundo, a administração tornou-se complacente e negligente, e não pôde reagir às novas demandas dos compradores de automóveis por novos projetos e tecnologias. As vendas caíram e a dívida acumulou; o desastre financeiro era inevitável. As empresas devem responder às mudanças no mercado ou elas falharão. As empresas devem continuar mudando. Se não conseguirem acompanhar as mudanças dos consumidores e do mercado, elas falharão. Uma vez que seu orgulho corporativo se torna um fator, elas se tornam arrogantes e negligentes e ficam para trás da concorrência. No momento em que percebem isso, já é tarde demais para consertá-lo. É relativamente fácil para uma empresa obter sucesso, mas é realmente difícil ter sucesso a longo prazo. Como as Três Grandes, inúmeras empresas e pessoas que tiveram sucesso vão à falência do dia para a noite porque não conseguiram acompanhar as mudanças. Uma semelhança entre aqueles que falharam é que todos eles confiavam em si mesmos.

 

Para ter sucesso, deve haver a sensibilidade do Espírito Santo

Em 1962, recebi a salvação e aceitei Jesus pela graça. Antes de receber a salvação, não era bem-sucedido em nada. Depois que aceitei Jesus, tive sucesso em tudo. Muitos triunfos grandiosos e maravilhosos ocorreram: jovens vivendo novas vidas através da mudança que experimentaram na IYF; a fundação da Universidade Mahanaim, em Nova York; estabelecimento da GBS, estação de TV no Quênia. Estas são apenas alguns. Essas vitórias aconteceram não por causa de qualquer coisa que eu tenha feito bem, mas porque confiei totalmente no Único que tem o poder. Eu sou fraco e deficiente em muitos aspectos. Eu não acredito em mim mesmo. Tenho certeza de que sou um incompetente que só pode fazer o mal. Portanto, eu creio somente em Deus, e esta é a razão de todos os sucessos que obtive pela fé nos últimos 48 anos. No futuro, vamos estabelecer um grande hospital, bem como uma escola de medicina no Malawi. O governo do Malawi nos forneceu terras e emitiu uma licença de construção. Vamos erradicar o HIV / AIDS da África através de pesquisas utilizando células-tronco de plantas. Os melhores estudiosos e pesquisadores de Botânica do mundo não conseguiram isolar e cultivar células-tronco de plantas, mas um botânico desconhecido conseguiu isolar e produzir em massa essas células apenas pela fé. Através desta descoberta, novos e inovadores métodos de tratamento de HIV / AIDS serão desenvolvidos.

Para concluir, um poder extraordinário e sabedoria devem vir para nós superarmos nossas limitações e acompanharmos as mudanças no mundo. Quando vejo a queda de muitas pessoas, empresas e instituições, aprendo a lição de que precisamos estar constantemente alertas e conscientes para reconhecer nossas falhas e nos redirecionar. A todo momento, o mundo está mudando rapidamente.

Manter o ritmo com a velocidade dessa mudança requer sensibilidade – quero chamar de “a sensibilidade do Espírito Santo”. Para obter esse tipo de sensibilidade, devemos perceber o quanto somos perversos e incapazes. Devemos também negar a nós mesmos e aceitar a Palavra de Deus pela fé. Então podemos viver através da “sensibilidade” orientada pelo Espírito Santo.

Porque eu sei a diferença clara entre o que eu faço e o que Deus faz, eu entreguei minha vida inteira nas mãos de Deus. Desde então, Deus abençoou todo o trabalho que fiz e me levou a grandes e pequenos sucessos. Eu aprendi uma lição ao ver a queda dos Três Grandes que durante um século foram as maiores.